• PROTAINER

Surgimento do contêiner na construção civil

O desenvolvimento do uso dos contêineres na arquitetura iniciou através de ideias de arquitetos inovadores. A evolução deu- se da seguinte forma: Primeiramente teve início como apenas um conceito; em seguida surgiu a idealização de aumentar o tamanho, acrescentando mais contêineres ao projeto; depois surge uma proposta de um programa maior; mais tarde aparece a ideia de mesclar o contêiner marítimo com outros materiais de construção; e finalmente com o conceito de arquitetura modular com produção em série. (Figura 01). (KOTNIC, 2008 apud CARBONARI, 2015).

Figura 1: Transformação do uso do contêiner na arquitetura.

Fonte: Carbonari. (2015).



Os primeiros projetos a utilizarem contêineres marítimos surgiram através de manifestos arquitetônicos e artísticos. O conceito desses manifestos era enfatizar a mobilidade da moradia e comprovar que era possível residir em apenas um módulo de contêiner. Um exemplo desse manifesto é a obra, Future Shack (Figura 02) projetada pelo arquiteto Sean Gospel, em 1985, na Austrália. Esse tipo de moradia era usado de modo emergencial, podendo ser armazenada e transportada para qualquer região do planeta, e também adaptar-se em terrenos acidentados. (KOTNIC, 2008 apud CARBONARI, 2015).


Figura 2: Future Shack

Fonte: Residential Shipping Container Primer (RSCP) (2016).



Outros tipos de projetos foram surgindo com o passar do tempo. Um exemplo a ser citado é a proposta criada em 2003 pela Lot-ek, a Mobile Dwelling Unit (Figura 03), a qual visava à abertura das laterais dos contêineres, com a finalidade de aumentar o espaço interno. Também possuía o conceito de mobilidade, bastando suas laterais serem fechadas para que o dispositivo fosse deslocado. (KOTNIC, 2008 apud CARBONARI, 2015).

Figura 3: (a) Vista externa da proposta do Mobile Dwelling Unit com as laterais abertas. (b) Vista interna do Mobile Dwelling Unit


Fonte: Lot-ek. (2016).



Com o passar do tempo, maiores quantidades de contêineres começaram a serem usados, ampliando o espaço interno, e consequentemente, dando mais conforto à moradia. Um exemplo é o 12 Container House (Figura 04), localizada nos Estados Unidos, projetada pelo arquiteto Adam Kalkin. A estrutura é composta por 12 contêineres, com dois pavimentos e com uma metragem de 372 m². (KOTNIC, 2008 apud CARBONARI, 2015).


Figura 4: (a) Vista externa 12 Container House (b) Vista interna 12 Container House.

Fonte: Hubpages. (2016).



Por volta de 2009, as habitações feitas com contêineres, começaram a ser usadas com revestimentos externos, possibilitando a mudança da fachada externa, tornando-a mais parecida com a casa convencional, atraindo assim outro tipo de usuário. Um exemplo desse tipo de projeto é a residência Bati’home, localizada na França, (Figura 05). Feita com quatro módulos de contêineres, com 60 m², feita sobre uma laje de concreto, foi realizado em apenas três semanas. (KOTNIC, 2008 apud CARBONARI, 2015).


Figura 5: (a) Vista externa da residência Bati 'Home durante sua construção. (b) Vista externa da residência Bati 'Home finalizada.

Fonte: New Container Architecture. (2013).



No Brasil a primeira casa feita com o reuso de contêiner marítimo (Figura 06) foi projetada pelo arquiteto Danilo Corbas, em 2011, localizado em Cotia, São Paulo. (CBCA, 2016). Foram utilizados quatro contêineres, sendo a construção dois pavimentos, contendo aproximadamente 196 m². Na casa foram feitas várias adaptações para que a mesma tornasse o mais sustentável possível, tais como o uso de telhado verde, reutilização da água da chuva e o aproveitamento da energia solar, além de alternativas sustentáveis como, por exemplo, a reutilização de peças metálicas. (ENGENHARIA ARQUITETURA, 2016).

Figura 6: Fachada da residência do arquiteto Danilo Corbas.

Fonte: Revista Casa e Construção. (2016).



Sobre a autora:

Débora Adabo é arquiteta e engenheira civil formada pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas, há três anos desenvolve trabalhos relacionados à construção com contêiner marítimo, tendo vivenciado junto às empresas especializadas no assunto as técnicas de arquitetura, engenharia e execução.


Fontes:

CARBONARI, Luana Toralles. Reutilização de contêineres ISO na arquitetura: aspectos projetuais, construtivos e normativos do desempenho térmico em edificações no sul do Brasil. 2015. 196f. Dissertação (Mestrado em Arquitetura e Urbanismo) - Programa de Pós-Graduação em Arquitetura e Urbanismo, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2015. Disponível em:<https://repositorio. ufsc.br/xmlui/handle/123456789/156881> Acesso em 29 maio 2016.

ENGENHARIA ARQUITETURA, Arquiteto projeta casa com contêineres marítimos reciclados. 2012. Disponível em:<: http://www.engenhariaearquitetura.com.br/noticias/476/Arquiteto-projeta-casa-com-conteineres-maritimos-reciclados.aspx>. Acesso em: 29 abril 2016



contato@protainer.com.br

(13) 974 050 868

(13) 4141 2858

Todos os direitos reservados. Copyright Protainer © 2019

whatsapp-transparente.png