top of page

O que acontece quando navios perdem contêineres no mar? Transporte marítimo que move 80% do comércio mundial


O fenômeno dos contêineres perdidos no mar pelos navios implica sérias consequências econômicas e ambientais, destacando a necessidade de avanços tecnológicos e estratégias globais para a prevenção de incidentes no transporte marítimo, responsável por 80% do comércio mundial.

No mundo do transporte marítimo, responsável por movimentar 80% do comércio global, os navios desempenham um papel vital. É no ventre dessas gigantescas embarcações que se acomodam contêineres carregados de mercadorias variadas, essenciais para o abastecimento global. Mas, o que ocorre quando estes contêineres, comparáveis em tamanho a uma carreta de três eixos, se desprendem e caem nas águas oceânicas?

Os modernos navios porta-contêineres, com capacidades que atingem a impressionante marca de 24 mil TEUs (Twenty-foot Equivalent Units), representam a evolução das antigas embarcações de fundo plano utilizadas em rios, agora enfrentando os desafios dos mares abertos. A ocorrência de contêineres perdidos no mar, embora rara, traz consigo consequências significativas não apenas para as companhias de navegação e os proprietários das cargas, mas também para o ambiente marinho.


Mais de 1.300 contêineres caem dos navios no mar por ano


Estima-se que aproximadamente 1.300 contêineres são perdidos no mar anualmente. Esse fenômeno não apenas representa um prejuízo financeiro considerável, devido aos custos elevados de recuperação, mas também impõe riscos ambientais. O afundamento desses contêineres pode danificar ecossistemas sensíveis, como recifes de corais, além de potencialmente liberar substâncias tóxicas no habitat marinho.

A crescente frequência de contêineres perdidos tem impulsionado o desenvolvimento de uma indústria especializada em sua recuperação. Na Austrália, por exemplo, empresas utilizam navios equipados com tecnologia avançada para localizar e resgatar esses contêineres do fundo do mar. O processo envolve o uso de submersíveis e robôs aquáticos para prender os contêineres a dispositivos de elevação, permitindo sua remoção segura.


Mas por que os contêineres caem?


Além das iniciativas de recuperação, há um esforço contínuo para entender as causas que levam à queda dos contêineres dos navios e, consequentemente, evitar tais incidentes. Instituições como o Instituto de Pesquisa Marítima da Holanda estão na vanguarda dessa investigação, empregando simulações computadorizadas e modelos em escala para analisar as condições que favorecem a perda de contêineres.

Os resultados desses estudos apontam que, além das condições climáticas adversas, a mecânica de fixação dos contêineres nos navios porta-contêineres pode ser um fator crítico. Os sistemas de gancho frequentemente usados podem se tornar vulneráveis às vibrações e tensões causadas pelo movimento do navio, levando ao eventual desprendimento dos contêineres.


Compromisso das empresas de navegação

Nos Estados Unidos, a Guarda Costeira desempenha um papel crucial na prevenção desses incidentes, monitorando e inspecionando os navios para garantir a segurança da navegação e a integridade da carga. A colaboração internacional e o compromisso das empresas de navegação em aprimorar suas práticas são fundamentais para reduzir a perda de contêineres e, por extensão, proteger os ecossistemas marinhos.

Enfim, a questão dos contêineres perdidos no mar é multifacetada, envolvendo aspectos econômicos, logísticos e ambientais. O avanço nas técnicas de recuperação e as pesquisas para aprimorar a segurança no transporte marítimo são passos vitais para mitigar esse problema e assegurar a sustentabilidade das operações marítimas globais.


 









335 visualizações0 comentário

Comentarios


whatsapp-transparente.png
bottom of page